Concerto Promenade

no próximo domingo a desenhar ao vivo com o Nuno Inácio (flauta) e a Carolina Coimbra (harpa) e direção artística do Cesário Costa. (foto CC ©OlíviaDaSilva, foto AJG©AlfredoRocha)

irrepetível

é verdade, desenhar o título/nome na capa em cada exemplar de DESENHO DE LUZ foi uma maluqueira, mas assim toda a gente vai ter um exemplar irrepetível.

lugar do voo

A Gulbenkian desafiou-me a criar uma intervenção desenhada no perímetro da obra em curso do novo CAM. A primeira sequência gráfica acaba de ser aplicada na rua nicolau bettencourt (a segunda – mais extensa – só no próximo ano). Usei o pato-real como protagonista de um voo que é sobretudo um arco de tempo que cobre os últimos 200 anos de ocupação daquele lugar por onde passaram o primeiro jardim zoológico, um velódromo, ou a feira popular. Disponível na rua, para os vossos olhos, até à conclusão da obra.

dia nacional da cultura científica

amanhã, 24 novembro, estarei a festejar o 13º Aniversário do Rómulo-Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra com o Nuno Ferrand e o Carlos Fiolhais. O programa inclui palestra sobre o meu trabalho e debate sobre Arte e Ciência. A entrada é livre.

nova reimpressão DESENHAR DO ESCURO

A edição do livro esgotou num mês, e como existem muitos pedidos não atendidos decidi fazer uma reimpressão para não deixar pessoas interessadas sem livros. Esta é a vossa última hipótese de reservarem exemplares escrevendo para desenhardoescuro(arroba)gmail.com

Samba de Guerrilha EM CENA

noite incrível no Teatro Maria Matos(Lisboa), em palco com  Pri Azevedo, Carlos César Motta, Cláudio César Ribeiro, Nádia Iracema, Luca Argel e Neném do Chalé.

 

jogo do olhar

regresso de Lagos, onde estive com o Lbc Soldjah a participar no festival (muito especial) VERÃO AZUL, com VÁLVULA e DESENHAR DO ESCURO. Alguém na cidade criou um jogo de olhar, que eu gostei de jogar.

espectáculo Samba de Guerrilha

Quando o LUCA ARGEL me escreveu no início do ano, desafiando-me a trabalhar no espectáculo cénico do seu SAMBA DE GUERRILHA, eu não o conhecia, nem às suas canções. Fiquei encantado com a voz, a inteligência, a mistura de contemporaniedade e tradição que é a marca da melhor da criação brasileira.
Agora aí está a estreia desse espectáculo, a 10 novembro no Maria Matos (Lisboa), com a mestra de cerimónias Nádia Iracema, o Luca e os músicos Cláudio César Ribeiro, Pri Azevedo, Neném do Chalé e Carlos César Motta, acompanhados pelos meus desenhos digitais sobre iconografia pesquisada pela Filomena Chiaradia. Venham! os bilhetes estão a voar.
(foto Luca: Felipe Drehmer, foto Nádia: André Henriques)

DESENHOS EFÉMEROS em Castelo Branco

concerto DESENHOS EFÉMEROS com os músicos Nuno Santos Dias e João Clemente no Cine-Teatro Avenida em Castelo Branco, para o Festival Y#17 (fotos de Bruna Kievel)