FRONTEIRAS XXI

Grato, e ainda a digerir o turbilhão que vivi ontem na hora e meia que desenhei em directo no programa FRONTEIRAS XXI: # a novidade de juntar em simultâneo a mesa de trabalho íntima e familiar com o público mais vasto para quem já desenhei ao vivo. # habituado a desenhar em diálogo com o trabalho de outros artistas, tive de tactear para encontrar lugar no meio do discurso de peritos-comentadores – a opção foi deixar-me levar pela corrente, parando de vez em quando para o desenho poder respirar. # perceber que a maior parte das pessoas fica de fora nas conjeturas pensantes de quem pode teletrabalhar (como eu) e que essa obliteração é encarada como um dano colateral inevitável na marcha em direção a um futuro.

ao vivo com Pedro Jóia

durante anos cantei o VEJAM BEM do Zeca Afonso para adormecer a minha filha; no final de Fevereiro tive a felicidade de ser convidado pela Ani Fonseca e Pedro Jóia para colaborar ao vivo na gravação de alguns temas do novo disco (com temas do Zeca) deste guitarrista que muito admiro, acompanhado pelo excelente José Salgueiro.

residência artística em Montemor-o-Novo

Foi a minha última actividade pública, antes de nos fecharmos todos em casa: dois dias intensos de residência artística na Escola Secundária de Montemor-o-Novo, a convite do Espaço-do-Tempo, com as turmas de Artes. Estranho esta proximidade ser tão impossível neste momento.

 

VÁLVULA em Guimarães

passagem inspiradora por Guimarães com espectáculos VÁVULA, em parceria com o Lbc_Soldjah (Ana Flávio Almada) , e o acolhimento superlativo da equipa d’A OFICINA. A exposição das caixas-diorama continua no Centro Internacional de Arte José de Guimarães  até 2 de Fevereiro (fotos de Paula Delecave)

espectáculo MUAVE abre o Maputo Fast Forward

Em Maputo (Moçambique) no Centro Cultural Franco-Moçambicano, no espectáculo MUAVE, que abriu o festival Maputo Fast Forward, uma consulta terapêutica audiovisual com a música hipnótica do Nandele suportada por instrumentais adicionais e sound design de Chris Born, a cenografia e intervenções gráficas de João Roxo, explorações visuais de António Jorge Gonçalves e com o Vasco António Sitoe e as Marionetas Gigantes. (fotos de Paula Delecave)

VÁLVULA em Moçambique

espectáculo VÁLVULA (com Flávio Almada aka LBC SOLDJAH) e masterclass DESENHOS EFÉMEROS na Fundação Fernando Leite Couto, no âmbito do festival MAPUTO FAST FORWARD. (fotos de Paula Delecave)

4 MÃOS em Leiria

espectáculo 4 MÃOS com o pianista Filipe Raposo, em Leiria a estrear a reconvertida Capela de São Pedro. (fotos de ensaio)

O Convidador de Pirilampos em Ovar

A versão teatral d’ O CONVIDADOR DE PIRILAMPOS esteve no Centro de Artes de Ovar, com António Jorge Gonçalves e Paula Delecave na performance visual, Cláudia Semedo na narração oral e José Conde no clarinete baixo.

VÁLVULA em Cabo Verde

digressão do espectáculoVÁLVULA (com Flávio Almada aka Lbc Soldjah) pelo Palácio Ildo Lobo em Santiago e pelo Centro Cultural do Mindelo em São Vicente, em Cabo Verde. Espectáculos, oficinas, e trocas de ideias que deixam rasto. (fotos de Paula Delecave)

exposição EU ESTIVE AQUI

Inaugurou hoje, no festival Évora Urban Village, a minha exposição EU ESTIVE AQUI. Caixas/diorama e escritos de parede constroem um A a Z do graffiti. Na Galeria W52 mesmo na Praça do Giraldo.

VÁLVULA na Feira do Livro do Porto

Fazendo o espectáculo VÁLVULA com o LBC SOLDJAH (aka Flávio Almada) no auditório da Biblioteca Almeida Garrett na programação da Feira do Livro do Porto

DESNAVEGAR na Culturgest

Ontem no grande auditório da Culturgest fazendo espectáculo com o escritor Ondjaki e o pianista Filipe Raposo.