Salgueiro Maia

fresco de tinta, livro da época (Pato Lógico/INCM). desenhos que nunca teriam sido possíveis sem as magníficas fotografias do Alfredo Cunha, do Eduardo Gageiro e de outros de quem não aprendi o nome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *